Logo

Cinco Marias Agência Digital

Monitoramento, sim! Você está medindo as suas ações de digital?

Publicação: 6 de abril de 2020
Monitoramento, sim! Você está medindo as suas ações de digital?

Monitoramento! Esse ponto é tão importante quanto ativar um anúncio ou fazer uma postagem na sua rede social, afinal você só sabe o que funciona quando monitora, certo? Nas Marias sempre batemos nessa tecla (e vamos continuar levantando essa questão), tagueamento aqui é quase uma palavra de ordem para todo e qualquer serviço. Mas, e por aí, você tem feito sua lição de casa? Topa responder algumas perguntinhas pra saber se você ganha uma estrelinha ou se ainda precisa melhorar? Vamos lá! Seja sincero…

– Você sabe dizer qual mídia está levando mais tráfego para o seu site? E mais receita?

– Você sabe qual campanha atingiu ou chegou mais perto da sua meta?

– Você sabe qual post vendeu mais ou levou mais gente para o seu site no último mês?

Se a resposta foi SIM para todas as perguntas, parabéns, estrelinha! Agora se a resposta foi não pra alguma delas, vem com a gente que tem algumas dicas bem legais pra te ajudar a monitorar mais e melhor as suas ações e resultados! Bora?

Antes de mais nada: você sabe o que significa tagueamento ou parametrização? Essas duas palavrinhas são a base pra conseguir responder todas estas perguntas acima (e muito mais!). Apesar dos termos complicadinhos, ‘parametrizar’ ou ‘taguear’ uma campanha, anúncio ou post, nada mais é do que inserir alguns códigos simples no final da URL do seu site, para que o Google Analytics possa entender de onde está vindo aquele acesso e atribuir corretamente as informações para cada origem/mídia, campanha, conteúdo. No Google Ads, essa parametrização manual não é necessária, pois ela ocorre automaticamente (os dois são produtos Google e se conversam entre eles). Porém nas demais mídias que vocês for trabalhar, esse trabalhinho tem que ser feito na mão mesmo!

E como isso pode ser feito? 

O próprio Google tem um Construtor de URL’s gratuito aqui.

Não se assuste! Pode parecer muito difícil entender isso tudo, mas essa ferramenta é super didática e mostra exemplos de como construir cada pequena parte da sua URL. Aqui a dica de ouro é: como você quer visualizar essas informações no seu Google Analytics? Dê uma olhada em como são as nomenclaturas padrões do Google Analytics (exemplo: google / cpc) e siga o mesmo modelo para agrupar as demais origens/mídia e campanhas (afinal, você quer comparar bana com banana, certo?). Ahh, seja bem específico nas nomenclaturas e não tenha preguiça de fazer parâmetros diferentes até por tipo de criativo. Dessa forma você vai encontrar esses dados com mais facilidade depois e poder analisar com muita profundidade o seu desempenho! 

Vamos para um exemplo prático: a Maria quer divulgar seu site www.lojadamaria.com.br por meio de anúncios no Facebook. Ela então cria a campanha nomeada ‘Maria – Conversões’ no Gerenciador de Anúncios do Facebook. Dentro dessa campanha, ela cria diversos conjuntos de anúncios, entre eles, o ‘Maria – Conversões – Interesses’, em que ela segmenta para pessoas com interesses relacionados ao seu produto/segmento. Maria cria, então, 2 anúncios para essa segmentação: um deles utiliza um gato e outro um cachorro na imagem, ambos com o mesmo texto. Como a Maria poderia fazer o tagueamento desses anúncios utilizando o Criador de URL’s?

Capturar

 

URL gerada, basta inserir ela no seu respectivo anúncio lá no Gerenciador de Anúncios!

Seguindo esse exemplo, a Maria vai conseguir ver, em um relatório simples no Google Analytics (nesse post aqui você descobre como!), quanto vendeu a sua campanha, qual segmentação vendeu mais (aparecerá como ‘palavra-chave’ no Google Analytics, pois inserimos o nome do Conjunto de Anúncios em ‘campaign term’) e qual foi o resultado por criativo (ou, ‘conteúdo do anúncio’, no Google Analytics).

Claro, esse é apenas um exemplo! Como comentamos, siga a lógica que faça sentido pro seu negócio (e não apenas pra você, ok? Lembre-se, mais pessoas da sua equipe ou sua agência no futuro podem precisar acessar esses dados, então eles precisam ser claros para todos).

Ahhh, e esse tagueamento vale pra TUDO que for fazer no digital, ok? Email marketing, mídia em portais, post com influencer…absolutamente TUDO que você for fazer deve ser parametrizado. Esse é o primeiro passo para poder entender melhor como está o ROI ou Custo por Aquisição em cada frente que você está investindo e, assim, poder desenhar suas ações futuras e, claro, otimizar suas campanhas com embasamento! Mas daí já é assunto pra outro post… 😉

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *